Os tipos de empreendedores mais comuns no Brasil

8 de Abril de 2022
Falar sobre empreendedorismo no Brasil é um assunto um tanto quanto complexo. Afinal de contas, vivemos num país com muitas diferenças e desigualdades.  E isso reflete não só no tipo de negócios que temos aqui, como também no cenário enfrentado pelos empreendedores.

Nos últimos anos, tivemos um aumento significativo no número de pessoas que abriram o seu próprio negócio no Brasil e esse cenário cresceu ainda mais com o começo da pandemia. Se você quer saber um pouco mais do panorama do empreendedorismo no nosso país, continue a leitura e confira esse texto exclusivo que preparamos para você.

Cenário do empreendedorismo no Brasil

De maneira geral, podemos dizer que a situação atual do Brasil é boa para quem deseja empreender, já que, em pouco tempo, devemos ter uma retomada da economia. Assim como muitos outros países, o Brasil enfrenta uma das piores crises financeiras da história. Este cenário já vinha surgindo nos últimos anos mas que se agravou com a pandemia da Covid-19.

Sob essa perspectiva, em 2020, tivemos o maior número de novos empreendedores da história do Brasil. Infelizmente, esse fato se deu devido ao grande número de demissões e a necessidade que as pessoas tiveram de recompor suas rendas.

Ou seja, a maioria dos profissionais que decidiram investir num negócio próprio nos últimos anos foi devido à subsistência. Segundo dados do Portal do Empreendedor, o número de empresas que mais aumentou foi no setor de MEIs. Somente entre o período de março e dezembro do ano passado, houve o crescimento de mais de 13% na categoria dos microempreendedores individuais.

Segundo a mesma fonte, foram 3,36 milhões de novas empresas abertas no ano de 2020 no Brasil, o que gerou o recorde de quase 20 milhões de negócios funcionando no país.

Nesse sentido, o empreendedorismo digital foi um dos que mais se desenvolveu desde o começo da pandemia. A partir do momento em que passamos a enfrentar medidas de restrição para estimular o isolamento social, negócios completamente online ganharam força.

Negócios digitais tendem a exigir menos investimento dos empreendedores, e ainda permitem uma flexibilidade maior no modo de trabalho. É um modelo, portanto, que combina muito com o que a maior parte dos empreendedores brasileiros buscam.

Os principais tipos de empreendedorismo no Brasil

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo Individual
O empreendedorismo individual é uma das maiores tendências atuais, uma vez que permite que o profissional possa ter o próprio negócio sem depender de terceiros.

De maneira geral, são duas formas de participar desse tipo de empreendedorismo:

Através do MEI (Microempreendedor Individual) ou;
Abrindo uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada a EIRELI.
Assim, é um modo de empreender que exige menor escala de ação, ou seja, é mais fácil de iniciar e também de se manter no mercado.

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo Informal
Infelizmente, a taxa de desemprego no Brasil tem aumentado, mas isso não significa necessariamente que há mais pessoas desocupadas e sem renda. Na verdade, muitos profissionais recorrem ao empreendedorismo informal.

Essa redução se deu aos avanços da regulamentação dos trabalhadores, que passou a oferecer a formalização de profissionais autônomos, através do MEI, por exemplo.

Na prática, o empreendedorismo informal se dá quando um profissional pratica sua profissão sem a formalização governamental e não emitem nota fiscal pelos serviços ou produtos que oferecem. Entre os exemplos, podemos citar vendedores ambulantes, catadores de lixo e prestadores de serviços domésticos. 

Mas conforme mencionamos acima, esses profissionais têm migrado para o MEI, a fim de garantir direitos como aposentadoria, auxílio doença e auxílio maternidade.

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo Cooperativo
Esse tipo de empreendedorismo acontece quando vários empreendedores individuais se juntam para criar um negócio juntos. Assim, eles passam a atuar no empreendedorismo cooperativo.

Dessa forma, ocorre o apoio mútuo de profissionais para que consigam alcançar melhores resultados no mercado.

Um exemplo disso é quando no segmento da publicidade, profissionais autônomos, como um redator, designer, editor e planejador, que já exerciam trabalhos para o mesmo cliente, se juntam para montar uma própria agência cooperativa.

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo Digital
Como já citamos acima, o empreendedorismo digital é um dos que mais tem crescido nos últimos tempos. Seja pelo avanço da tecnologia, ou por permitir montar um negócio com pouco capital, a verdade é que ele tem tomado cada vez mais espaço no mundo dos negócios.

Além disso, outra característica que possibilitou esse crescimento, é que o empreendedorismo digital é muito versátil. Ou seja, atende tanto produtores de conteúdo (como por exemplo vendedores de cursos online, influencers, etc.), como lojistas (através dos e-commerces).

Vale ressaltar que esse modo de empreender que usa as ferramentas digitais vai muito além desses exemplos que citamos. Afinal de contas, hoje em dia, quase todos segmentos podem migrar ou utilizar o digital.

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo de Franquias
Mais um tipo de negócio que também cresce muito é o empreendedorismo de franquias. Uma das principais vantagens desse modelo é que o empreendedor está investindo em algo que já possui um certo sucesso e ainda tem apoio da empresa matriz.

Nesse sentido, em teoria, esse é um dos modos de empreender mais fáceis que tem, uma vez que já possui os processos definidos.

Porém, isso não significa que o empreendedor terá tranquilidade para gerir sua franquia. Esse modelo tem suas próprias especificidades e desafios.

Tipos de empreendedorismo: Empreendedorismo Social
O empreendedorismo social, ao mesmo tempo em que pretende ser lucrativo, tem como prioridade causar um impacto positivo para a sociedade, não importando qual seja a área de atuação. Pode ser desde uma empresa de tecnologia que visa oferecer serviços gratuitos para pessoas com deficiência, como um projeto que leva água potável para pessoas carentes, por exemplo.

O maior desafio desse modelo de negócio é o focar no impacto positivo para sociedade, ao mesmo tempo em que busca recursos financeiros para conseguir manter o trabalho ativo. Em suma, o empreendedorismo no Brasil conta com muitas possibilidades e desafios. Somos um país complexo e com pessoas criativas, que conseguem encontrar oportunidades mesmo em meio à dificuldade.

Fonte: https://www.whow.com.br/consumo/os-tipos-de-empreendedorismo-mais-comuns-no-brasil/

Feira Impulsiona Ceará 2022

Feira Impulsa CE: Cariri, que será realizada no Centro de Convenções de Crato de 28 a 29 de abril, de forma gratuita a todo público

Jovens buscam capacitação para entrar no mercado de trabalho

A preparação para conseguir o primeiro emprego e encarar os desafios do mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

Feira do Conhecimento

Entre as atrações, estão Roberto Nogueira, CEO da Brisanet; Débora Garofalo, primeira brasileira indicada ao Nobel da Educação; e Darlan Cândido, cearense...

DNVB: o que são marcas verticais nativas do mundo digital

Empresas que adotam o modelo DNVB controlam toda a experiência e cortam intermediários, podendo ampliar a margem de lucro.

Neurociência

Como a Neurociência ajuda a ser um empreendedor melhor